Fodendo a ex namorada.


Oi sou o Calton de Moçambique, na Africa. Este é o primeiro conto que escrevo por isso poderam existir alguns erros.

Indo ao assunto, eu sou um negrinho, magro, alto e de cintura muita fina que parece de mulher entre aspas. Minha ex namorada é a Maida uma garota que sempre foi linda desde os tempos de menina que se destacou com um bundao enorme. Nós temos a mesma idade (19 anos) e fomos namorados quando tinhamos 18 anitos.

O namoro era daqueles que parecia de novela, porem não existia sexo. Depois de uns cinco meses de namoro e sem nada de foda, acabei nao resistindo e acabei comendo uma de suas amigas, fato este que contribui para a nossa separaçao. Mas mesmo longe um do outro sempre existiu carrinho.

Até que um dia seu primo que era meu brother ia dar uma festa num fim de semana. Ele me convidou mas recusei no inicio porque não queria cruzar com a namorada dele (uma putona que aranja problemas), mas nao precisou muito pra me convecer, foi so ele falar que os pais nao estariam em casa e a Maida estaria la.

No dia da festa fui um dos primeiros a chegar p ajudar a montar o som e o barril de cerveja. Meia hora depois o ambiente tava bom, tavam la os amigos e tinhas um montao de garotas negras, mulatas e so duas branquinhas. Eu ja tava de pegaçao e empolgado rebolando no bum bum de uma garota que parecia muito mais velha que eu, mas isso nao importa bunda é bunda. Tudo indo bem ate que sinto uma mão que veio por tras e tava dentro da minha camisete. Ja havia esquecido que a Maida adorava fzer isso. Mas fiquei feliz quando virei e vi ela ali de vestidinho vermelho bem decotado.

Uau demais ja tinha esquecido que existiam outras garotas.

Enfim a gente ficou conversado sobre o passado e as atuais novidades. Pa acelar o clima eu a entulhava de bebida e usando aquele papo que sentia muito tela traido. Ela riu e fez gracinha dizendo que fui impaciente e deixei de comer uma virgem. Isso me deixou abalado mas não ficou por ai… a convidei para o teraço do predio, e ela recusou por causa do frio e fomos direto pa varanda.

La percebi que o tesão existia pela sua respiraçao ofegante quando passei minha mão na sua bunda. Tava bom de mais porque ela nao recusava e começou a trocarse carinhos.

Deu pa ver que ela tava aparentando ser durona mas tava me querendo com o mesmo fogo de sempre.

Sem demoras a encostei na parede e fui beijando seus peitos que cinceramente nao sao tao grandes como parecem por fora… mas sao gostosos, e rapidamente eu ja enfiava os dedinhos na bubuta (assim como a gente chama uma xoxota aqui).

Ela começpu a contorcer e achei que fosse gozar porque nunca consegiamos passar dessa parte.

Mas naquele dia as coisas tavam diferentes ela tambem tava demais e me punheta dentro das calças.

Pa estragar o clima seu telefone tocou… era o namorado pois tava escrito love. enquanto eles se falam eu a beijavano pescoço.

Mas como o corno nao tava deslingando acelerei mais as coisas aproveitando que ela tava de costas, levantei seu vestido e meu caralho grosso de largura foi ao encontro da bubuta que ja tava molhada.

Tava dificil entrar mas dei um tapa na sua bunda e ela deu um gritinho gostoso e abriu mais as pernas inclinando p frente e apoiou a perna esquerda em cima de uma caixa de cerveja vazia.

Ai tava liberado e comecei a comela lentamente, ai que ela virou e disse com tom de puta, me fode bem forte vai deicha o carinho p quando a gente estiver na cama do meu primo.

Aquilo foi como uma palavra passe e acelerei o ritimo e fui socando forte. Ela tava suando e so respondia nu celular com: hmm, a tah, aham.

Eu tava adorando a situaçao, p melhorar tirei minhas calças por completo e a deichei com o vestido levantado.

Me sentei na cadeira e ela veio sentar de frente no meu pau. Claro q ja tava farto e pessoalmente desliguei o cell.

Ela começo a cavalgar rapido que parecia a filha do zorro.

Nao dava mais. dpois de uns dez minutos fodendo ali eu gozei mesmo dentro da bubuta mesmo.

Fiquei ate com medo porque nao usamos camisinha e foi a primeira vez que fodia sem usar. Ensisti p ela chupar todimho mas ela se esquivou. Na verdade ela nao conseguia olhar direto no meu pau… dizia que a grosura e as feias a asustavam e ate chamava o caralho de Godzila. Enfim nao ensist muito e ja que ela nao quis limpei com sua calcinha que nem lembro como saiu de seu corpo. O pau ja tava dura e encima duma mesinha de madeira velha a deixei de costas com pernas p o ar. Aquela posiçao foi a melhor porque ela gemia mas alto, o pau entrava todinho ela tentava fugir.

Deu um bero e acabou gozando lançando fortes jatos. me empurou e fexou as pernas dizendo que tava com pequenas dores. Como ela é negra de pele clara dava p ver a bubuta um pouco cermelha. Ja que eu ainda dava duro punhetei e despejei tudo na bariga dela e pingou no vestido tambem.

Tive que voltar p dentro e arumar algo p ela vestir. La dentro o clima tava quente so na casa de banho tava acontecento uma outra festa de 4 caras comendo uma gordinha muito preta e peluda. Engraçado que quando voltei p varanda ela tava falando com o namorado ao cell dizendo que tava com colicas.

Valeu pessoal o conto continua, ela confessou que so tinha transado com dois caras dpois da nossa separaçao, mas que gostou de tar comigo e queria voltar.

Deixem seus comentarios para que eu possa melhorar no relato. whatsapp

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s