Revelando meu maior fetiche: o cheiro


Oi gente! Meu nome é Juliana, tenho 18 anos, bissexual e resolvi compartilhar com vocês uma história que aconteceu comigo quando eu tinha 16! Não mudei muito de lá pra cá, sou baixinha, branquinha, magra, cabelos castanhos (gosto de usar rabo de cavalo). Não tenho peitos muuito grandes, mas gosto da minha bunda.
Já aviso que muita gente pode achar o conto um pouco “estranho” e “bizarro”, então se você gosta de sexo tradicional e é mais conservador, sugiro que não leia🙂
Sempre fui uma menina bastante ligada nos cheiros das coisas. No sexo não foi diferente. Quando tinha 14 anos descobri que gostava do meu próprio cheiro. Várias vezes cheirava minha calcinha quando voltava da escola e quanto mais forte o cheiro estivesse, mais eu ficava excitada. Isso virou uma rotina pra mim, principalmente nos dias que tinha aula de educação física, eu chegava em casa, ia no banheiro e batia uma siririca cheirando minha calcinha suadinha.
Claro que com o tempo eu comecei a me perguntar se eu iria gostar do cheiro das outras pessoas também. Não demorou muito pra eu experimentar o cheiro da calcinha de minha melhor amiga que encontrei no banheiro da casa dela. Foi uma experiência incrível e eu me segurei muito pra não gemer alto quando gozei com ela na minha cara. Também passei a cheirar as cuecas de meus primos e a do meu primeiro namorado, com quem perdi a virgindade (mas nunca tive coragem de contar a ele isso, com medo de me achar estranha e resolver terminar comigo)
Mas essa minha timidez eu perdi há dois anos, quando entrei na academia com 16. Como detesto malhar sozinha, sempre ia com minha amiga Lara (loirinha, um pouco mais gordinha que eu, e também baixinha), da mesma idade que eu, e as vezes encontrava meu primo Lucas, que tinha 17 (branco, cabelos pretos, corpo não muito maravilhoso, mas o rosto lindo). Acabamos ficando muito próximos e nos encontrávamos na academia praticamente todos os dias. Não podia deixar de reparar que Lucas estava ficando cada dia mais gostoso, e o mesmo eu podia falar da Lara, que além de estar ficando gostosa ficava linda depois de malhar (como é bem branquinha, saía da academia toda vermelhinha). 6 meses de academia e eu nunca consegui uma oportunidade de cheirar a calcinha dela ou a cueca do Lucas, e eu já tava ficando ansiosa pra isso acontecer.
Em uma sexta-feira, saímos da academia por volta das 5 da tarde e, como estava muito calor, a Lara chamou a gente pra tomar um sorvete na casa dela (no fundo eu sabia que ela tava querendo era passar mais tempo com o Lucas, mas quem não queria?) Chegamos lá e convenientemente os pais da Lara, que era filha única, tinham ido passar o fim de semana no sítio da família. O sorvete deu uma refrescada, mas ainda assim o calor continuou. Eu conseguia sentir o cheiro de homem do Lucas e a Lara tava me deixando louca toda vermelhinha. Daquele dia não podia passar, eu tinha que dar um jeito de experimentar o meu vício, cheirando de alguma forma a calcinha e a cueca daqueles dois. Mas eu nunca ia imaginar que iria acontecer muito mais do que isso…
Já tava rolando um clima entre o Lucas e a Lara fazia umas 2 semanas, e o beijo aconteceu tão rápido que eu nem percebi, estava olhando as mensagens no meu celular e quando olhei pra cima, os dois estavam dando um beijo muito gostoso no sofá. Opa, achei que era a hora de ir embora, frustrada por não conseguir colocar meu plano em prática, mas Lara percebeu que eu estava querendo ir e, por algum motivo, disse que não queria que eu fosse.
– Lara, eu não quero atrapalhar vocês dois, eu sei que você queria isso já faz um tempo, tem mais é que aproveitar! Seus pais vão raramente pro sítio… – Eu disse.
– Acho que a Lara tem algo pra te falar, Ju – Lucas me interrompeu.
– O que é?
– Não sei o que você vai pensar de mim, mas a verdade é que não era só o Lucas que eu tava querendo… nós três nos aproximamos tanto nesses últimos meses, que eu acabei criando uma vontade e um sentimento…por vocês dois.
Nesse momento eu congelei. Senti minha buceta dar uma leve pulsada e sabia que tinha me molhado um pouco vendo aqueles dois ali, suados, abraçados e minha melhor amiga dizendo que também me desejava.
– Lara… você tem certeza? Você sabe que eu sou bi, você é minha amiga mas eu não vou mentir que já tinha pensado nisso antes. E Lucas, desde o dia que eu peguei você se masturbando no seu quarto sem querer que eu não consigo mais pensar em vc da mesma forma…
Não havia mais tempo pra conversas. Nós três queríamos. Ali. Naquele momento. Lara levantou e me deu um beijo. Mas não um beijo qualquer, um beijo daqueles bem safados, com muita língua, melados. As nossas línguas saíam da boca e passavam pelo pescoço, rosto, bochechas. Minha mão passava pelas costas dela, pela bunda. Apertei com força, esfreguei alguns dedos entre as pernas dela, e senti o quanto estava quente ali. Fiquei imaginando se ela já tava molhada. Ela também tava se mostrando ser muito safada. Já tinha uma mão no meu peito, por dentro da blusa e a outra apertando minha bunda. Ouvi um gemido. Era Lucas, que já estava com uma mão dentro da bermuda batendo uma punheta gostosa.
A vontade de sentir o cheiro dele foi mais forte que eu, fui correndo até o sofá e enfiei a cara na bermuda dele. O cheiro da pica dele estava maravilhoso, forte, suada, e a essa altura ja tava toda melada. Enfiei na boca e senti o gosto dele, o sabor daquele mel gostoso misturado com o suor daquele pau que eu já tinha visto rapidamente uma vez há mais ou menos um ano.
– Ju, eu tô todo suado! Meu pau não deve tá com um cheiro muito bom
– Você é louco? Seu pau tá maravilhoso, eu nunca senti um cheiro tão bom
– Sério? Você gosta?
– Lu, eu já cheirava suas cuecas usadas há muito tempo, é um fetiche que eu tenho. Adoro o cheiro natural, forte. – Continuei chupando.
Lara chegou por trás e começou a tirar a minha roupa, ela já estava completamente nua. Era a hora de sentir o cheiro e gosto da buceta da minha melhor amiga. Empurrei ela no sofá e abri suas pernas, quando coloquei a cara naquela buceta encharcada, senti minhas pernas tremerem de tanta excitação. Minha buceta já escorria sentindo o cheiro forte de buceta suada, que até então eu só conhecia nas calcinhas e nos meus dedos quando me masturbava. Não queria parar de sentir aquilo nunca, uma mistura de sensações percorreu meu corpo, a lingua explorava cada parte dela, cada gota de mel e suor que escorria. Estava de quatro chupando minha melhor amiga quando Lucas, surpreendentemente, começou a chupar meu cu. Tomei um susto! Aquele era meu fetiche, eu sempre gostei…mas Lucas? Será que ele iria gostar?
– Lu! Eu sei que eu adoro essas coisas, mas você tem certeza?
– Continua chupando a Lara! Seu cu tá uma delicia.
E eu continuei. Até ver minha amiga se contorcendo de tesão e gozando na minha boca. Gozou tão gostoso que durante o orgasmo esfregava a buceta suada na minha cara, me deixando ainda mais louca por aquele cheiro.
– Ju, eu também quero experiementar isso. Você ficou louca com meu cheiro e Lucas tá adorando chupar seu cu suado… me deixa provar.
– Divide o pau do Lucas comigo.
E então começamos. Deixei ela primeiro, devagar, sentir aos poucos o cheiro daquela pica grossa que naquela altura já pingava e exalava um cheiro mais forte ainda. Ela tava gostando, o orgasmo tinha deixado ela ainda mais safada. A gente dividia aquela pica com gosto, nos beijando de vez em quando, cuspindo uma na outra. Resolvi ser mais ousada. Deixei a Lara chupando o pau do Lucas e fui para trás e dei uma lambida gostosa no cu dele. Para a minha surpresa, ele não reclamou, e ainda abriu um pouco mais as pernas pra eu enfiar a cara toda. Por mais que eu prefira o cheiro do pau e da buceta, o cheiro do cu também tem seu lugar. É diferente, intenso, e se estiver limpo (só suado) também é muito excitante. Lambi muito aquele cu gostoso e suadinho e quando tava bem molhado, enfiei um dedo. Lucas gemeu e gozou dentro da boca da Lara com um dedo meu todo enfiado no cu.
– Agora é sua vez de gozar, minha gostosa – Lara disse, ainda com um pouquinho de porra no cantinho da boca.
– Me beija – Pedi.
Senti ainda um resto da porra do Lucas na boca dela e tava louca pra gozar. Minhas pernas já estavam molhadas de tanto que minha buceta escorreu. Aquele fim de tarde tava sendo a melhor experiência sexual da minha vida.
Todos os homens deveriam ter 17 anos pra sempre, porque o pau do Lucas já estava duro de novo. Eu sabia o que queria: queria aquela pica dentro de mim enquanto a Lara chupava meu cu, e foi o que pedi.
No início ela estranhou um pouco o cheiro, mas não demorou muito e já tava lambendo meu cu inteiro, até enfiando um pouco a língua. Enquanto isso a pica de Lucas entrava fácil em mim, escorregava e saía da minha buceta completamente melada. Eu tremia e sabia que não ia demorar pra gozar. As coisas aconteceram ao mesmo tempo: Lara enfiou um dedo no meu cu e Lucas ficou em uma posição em que meu rosto foi parar embaixo do braço dele. Aquele cheiro de homem suado, a pica grossa dentro de mim e um dedo no meu cu foram demais pra mim. Gozei gritando, gemendo, tremendo.
Deitei no sofá realizada. O cheiro de sexo já tinha tomado o ambiente por completo. Cheiro de pica, de buceta, de cu, de suor… eu iria querer aquilo sempre, estava viciada.
Eu tinha que ter mais experiências como aquela mais vezes. E tive.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s