O começo dos problemas


Olá meu nome é Ricardo sou de Portugal, logo meu português é diferente do vosso mas vou tentar escrever como vocês, tenho 22 anos peso 80kg e tenho 1,85m de atura e sou moreno. Cá em casa somos quatro eu, minha mãe, meu pai e minha prima Inês. Ela tem 21 anos mede 1,75m e pesa 50kg é uma ruiva linda de pele branca e olhos azuis cabelos lisos e bem grandes um palmo acima da bunda, ela veio morar com a gente desde que meus tios morreram em um acidente de automóvel quando ela tinha apenas 8 anos e desde a época que nos demos supre bem.
Na altura em que tudo começou eu tinha 16 anos e ela tinha acabado de fazer 15, era Novembro, aqui em Portugal é outono, e como sempre nas sextas-feiras à noite meus pais se apoderam da sala-de-estar, como eu e minha prima não estamos para nos chatear fomos para o quarto dela que é o que tem tv no meu ficou o computador como se diz aqui em Portugal divide-se o mal pelas aldeias, e fomos assistir um filme que estava a dar na tv. Corria tudo bem até que começou a chover pra caralho e se ouviu um trovão daqueles bem fortes. Já sabia que ela ia ficar cheia de medo, não sei se ela tem mais medo da trovoada ou de um filme de terror, como sempre ela tremeu e agarrou-se a mim e assim ficou por um bom tempo até adormecer. Quando o filme acabou e eu me ia a levantar ela acordou e falou para eu ficar lá, como já não era a primeira vez que nós acabávamos por adormecer antes do filme acabar e passarmos a noite na mesma cama eu fiquei. Como estava frio e nós estávamos só de pijama nos deitámos direito. Como a cama é pequena acabamos por nos encostar um ao outro. Ela estava de barriga para cima e com a cabeça no meu braço, eu estava virado para ela não sei se ela fez de prepósito mas encostou seu braço em meu pau eu meio que não liguei e para não a incomodar me virei de barriga para cima também. No dia seguinte acordei cedo e comecei a acariciar os seus cabelos, ela deu um sorriso e se abraço a mim e assim ficou por uns minutos até que me perguntou se eu queria ver tv, falei que sim então ela pediu que eu pegasse o controle que estava no meu lado eu disse que não. Ela se esticou por cima de mim para o pegar mas eu estiquei o braço e o apanhei primeiro ela meio que com raiva do que eu tinha feito me sussurrou no ouvido você é um filho da puta, eu respondi que ela gostava daquilo. Já estávamos a ver tv à bastante tempo quando ela se vira para meu lado e meio que se coloca em cima de mim e me pergunta se eu estava ficando com alguém. Eu achei estranho pois ela nunca quis saber desses assuntos mas respondi que estava com uma garota que morava nos prédios da frente. Ela perguntou quem era, eu falei que era Cátia. Cátia era uma garota com 16 anos, cabelos pretos e lisos pela altura dos ombros, olhos castanhos 55kg e 1.80m de altura. Mas disse que não era nada de serio, ao falar isso ela sorriu e falou que eu não devia disser isso, depois se levantou dizendo que ia primeiro tomar duche. Quando acabou e veio para o quarto estava só com uma t-shirt bem grande que era minha, ao entrar me mandou vira para o lado que ela queria se trocar. Olhei para a janela, ela se mudou e quando acabou me atirou a t-shirt e me mandou para o banheiro, eu levantei e ao passar por ela dei o famoso tapa do bom dia em sua bunda ela me atirou a escova de cabelo eu a apanhei e estiquei o braço para que ela não a pudesse apanhar. Ela se agarrou ao meu braço, eu atirei a escova para a cama e saltamos os dois para la, ela a agarrou primeiro, eu para a tirar de novo segurei seu braços e me sentei sobre sua barriga. Ela estava se tentando libertar lhe dei um beijo no pescoço e sussurrei no ouvido bom dia depois sai e foi para o banheiro.
À tarde tínhamos combinado ir ao cinema com alguns colegas, como já não estava com Cátia à alguns dias chamei ela para ir junto. Quando eu e Inês saímos do prédio Cátia já nos estava esperando, minha prima quando a viu me puxou pelo braço e me perguntou se Cátia também ia, respondi que sim e ela fez uma cara de desânimo, não liguei e foi ter com Cátia e fomos os três para a estação do metro, acho que ai no Brasil se chama de trem, quando chegamos no shopping o pessoal já nos estava esperando e ouve alguém que disse que já sabia o porquê que eu me ter atrasado pois com duas gatas daquelas quem não se atrasava, elas riram e fomos comprar os bilhetes para filme. Quando entremos para a sala me sentei com Cátia nos bancos encostados à parede minha prima tinha ficado para trás e acabou por ficar uns lugares distanciada da gente, durante o filme Cátia não me largava e quando olhava para Inês ela estava sempre a olhar para nós. Durante a pausa do filme Inês veio até nós e me pediu para ir embora com ela pois ela não se estava sentindo bem, Cátia falou para ir com minha prima que ela depois iria com o resto do pessoal embora. Quando entramos no metro ele estava lutado e ficamos de pé até que ficou um lugar vago falei para minha prima se sentar ela disse para eu me sentar que ela se sentava no meu colo. Ela se sentou mesmo em cima de meu pau e encostou a cabeça a meu peito, durante a viagem ela se mexeu várias vezes e fez com que meu pau ficasse duro ao sentir isso ela falou que tinha dois bancos livres mais a frente e pediu para irmos para lá.
Chegamos a casa ela foi direta para o quarto eu também foi para ver se ela queria alguma coisa, mas ela só falou que queria estar sozinha e me pediu para ir embora. Foi para a sala liguei a tv e acabei por dormir. Acordei quando recebi uma ligação era Cátia me perguntando se eu queria ir a casa dela pois estava sozinha, falei para ela ir antes para minha casa que Inês ainda se estava a sentir mal e eu não a queria deixar sozinha. Quando Cátia chegou foi abrir a porta, ela logo me deu um beijo e se abraçou a mim fomos para o sofá e ela se sentou sobre mim virada e frente e ficamos nos beijando. Ela me estava a segurar os cabelos até que parou, desceu a mão para dentro de minhas calças e acariciou meu pau, já sabia o que ela queria pois nós já havíamos feito aquilo varias vezes. Ela saiu de cima de mim se ajoelhou na minha frente e desapertou minhas calças, pegou meu pau e começou um boquete maravilhoso, não demorou muito para gozar em sua boca. Mas mesmo tempo que gozei olhei para a porta da sala e vi minha prima parada a olhar para mim, não tive tempo para falar nada ela imediatamente saiu a correr e se trancou no quarto. Cátia ao se aperceber dos passos olho para trás e como não viu nada me perguntou que se havia passado, falei que Inês nos tinha visto e pedi que ela fosse no banheiro se arranjar e fosse para casa que mais tarde eu falava com ela. Cátia ficou puta e pegou suas coisas e saiu batendo com a porta. Então foi até a porta do quarto de Inês bati e como estava trancada pedi que ela abrisse pois tínhamos que falar sobre o que se tinha passado. Ela só gritou que eu fosse embora, eu só lhe pedi que não falasse nada para meus pais, ela não falou nada, então foi para a sala sem saber o que fazer. Quando meus pais chegaram minha mãe foi para a cozinha fazer o jantar meu pai se sentou na sala e perguntou por Inês, respondi que ela estava maldisposta e estava no quarto. Ele preocupado foi até ao quarto dela e perguntou se ela já estava melhor, ela falou que sim mas que iria ficar no quarto até ser hora de jantar. Quando minha mãe tinha o jantar pronto me mandou ir chamar par minha prima, foi lá bati à porta que já estava aberta e entrei, quando entrei e disse para ela vir jantar ela me chamou, foi para trás de novo e ela disse que no fim de jantar queria falar comigo. O jantar correu bem, Inês não falou nada do que viu. Quando tudo estava pronto fomos para seu quarto, chegando la ela trancou a porta se deitou na cama a olhar para o teto e me perguntou se eu a achava bonita, falei que sim que na verdade ela era uma das meninas mais bonitas que conhecia. Deite-me de seu lado e comecei a acariciar-lhe os cabelos, com isso ela se virou para mim deitando a cabeça em meu peito, depois de algum tempo nisso falei que ia para meu quarto pois já era tarde e tinha que ir dormir. Quando já estava quase a adormecer ela bateu a porta de meu quarto e entrou dizendo que não estava conseguindo dormir e pediu para ficar comigo. Nos deitamos na cama ela colocou um perna no meu das minhas, ficamos assim até que ela começou a se esfregar em mim. Não demorou muito para meu pau ficar duro, quando ela sentiu isso colocou a mão por dentro do pijama e dos boxers e começou a bater uma punheta muito lenta. Não me contive mais me coloquei por cima dela e a beijei, comecei a apalpar seu seios e meter uma mão por dentro das calcas de seu pijama e enfiei um dedo em sua vagina, quando fiz isso ela gemeu e me puxou os cabelos. Com isso tirei sua camisola para chupar seu seios, ela estava ofegante e gemia baixinho então perguntei se ela me queria chupar o pau ou falar isso ela me agarrou nas bolas com força e falou para eu ir pedir isso para Cátia e largou se levantou vestiu a camisola e saiu. Eu sem saber o que fazer fiquei deitado na cama a tentar perceber o que se tinha ido aquilo.
No dia seguinte quando acordei foi no banheiro para tomar banho mas estava ocupado por minha prima, bati e falei para ela se despachar e ela disse para eu ter calma que ela tinha entrado à pouco. Quando ela saiu veio até mim e me perguntou se tinha gostado da noite passada, ao falar isso fiquei fulo a empurrei para dentro do banheiro e tranquei a porta. Ela começou a rir e me perguntou o que eu ia fazer, tirei a chave da porta e foi até ela amarrei com uma mão seu cabelos e perguntei o porquê de ela estar fazendo aquilo comigo. Ela falou para a largar mas eu em vez de a largar dei-lhe um beijo, virei ela de costas para mim enfiei uma mão dentro de seus jeans e comecei a meter um dedo em sua vagina, ela se contorcia mas depois de uns segundo começou a gemer. Quando começou a gemer tirei a mão de dentro das jeans abri a porta e a pus foram do banhei, ela ficou louca e disse que aquilo não ia ficar assim mas la se foi embora. Tomei banho e foi para meu quarto, ela estava lá deitada na cama quando sentiu eu a entrar se levantou e me começou a xingar, eu a mandei calar e disse que só tinha feito o que ela me tinha feito a mim na noite passada. Quando falei isso ela ficou pior ainda ai começou a gritar corri para ela com medo que alguém ouvisse e lhe tapei a boca com a mão a encostei na parede olhei em seu olhos e falei que desta vez era para falar sério. A soltei e foi até à janela chegando lá perguntei o porquê dela ter feito aquilo na noite passada, ela não respondeu nada então olhei para ela e ela sentada no chão com a cabeça sobre os joelhos. Foi até ela e vi lágrimas em seu olhos a levantei e falei para ela dizer o que estava a pensar, com isso ela se agarrou a mim e disse que o que sentia estava errado pois éramos primos e não é suposto aquilo acontecer, mas o que ela sentia por mim nunca tinha sentido por mais ninguém e quando me viu com Cátia ficou cega e não consegui aguentar mais, tinha que fazer alguma coisa para saber se eu gostava dela da mesma maneira que ela gostava de mim. Falei para ela ter calma e que tudo iria ficar bem, pedi que para ela não falar para ninguém o que tinha acontecido e que tudo aquilo iria ficar entre nós.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s