Manageco Com Anão


Olá, meu nome é “Ednânci”, tenho 1,71, peso 95 quilos e tenho 21 anos, moro no interior de SP, mas minha então namorada mora na capital.
Em uma de minhas visitas, fui até a portaria para fumar um tabaco, não podia fumar em seu apartamento. Já era tarde, eis então que de Longe vi uma menina bem baixa com o que parecia ser um biquine amarelo, estava frio, achei estranho, mas lembrei que era um bairro com muitas prostitutas, mas continuei a fumar o cigarro. Quando esatava na metade do cigaro a menina em questão se aproximau e disseo:
– Boa noite, poderia me emprestar o esqueiro?
Fiquei em choque, pois percebi que era um anaõ, sim, um anão travesti, com a voz aveludada.
– Sim, está aqui! Respondi
O anão traveco pega em meu pulso e manjando todo meu corpo diz:
– Que esqueirão, obrigada.
Emprestei o esqueiro pois fiquei com medo, travestis na noite de SP são perigosos, imagine um anão travesti!
Ela me devolveu o esqueirio e falou:
– E aí, meu macho, tá sozinho?
– Não, to com minha namorada, ela está me esperando lá em cima. Respondi
– Hm… namorada, a gente podia subir fazer uma zueira. diz a anã
A princípio fiquei cabreIro, mas sempre tive vontade de ver minha namorada com outro na cana. Dei uma tragada profunda no cigarro e falei:
– Mas vem cá, você trabalha com mulher?
– Pagando bem! responde a travesti
– Quanto? Só pela minha namorada. pergunto
– 80 por hora. Responde a anã
Achei caro e disse:
– Ta meio caro, é só a minha mina!
Com um sorriso no rosto a traveco diz:
– Relaxa, 25 por 10 vale o dinheiro!
Afodando seu volume e segurando mais FIRME no meu pulso.
– Mas pera aí, qual seu nome?
– Skaerlet, mas pode me chamar só de Lét! Respondo a anã travesti.
Chamei-a para subir; No elevador a Lét me pergunta!
– E aí! Só a menina meso?
Respondi:
– Prefiro só olhar, isso me ecita!
Chegando na porta do apartamento disse para Lét esperar, fui perparar o terreno com minha namorada.
Voltei e disse para Lét entrar. Entramos e fomos ao quarto, minha namorada estava no banheiro colocando algo mais confortável.
Peguei um Pouco de Úisquey e sentei na poltrona. Lét tira a roupa sensualmente para mim e fica apenas de salto alto sentana na beira da cama esperando minha namorada. Foi aí que vi o 25 por dez.
Minha namorada sai do banheiro só de Toalha, quando vê a Lét deixa a toalha cair sensualmente.
“Jéssyca” vai até Lét a empurra deitada na cama e começa o trabalho oral olhando fixamente para mim!
Mas logo elas mudam para um 69, dura pouco, Lét queria penetrar, poucos minutos depois o 25 por 10 faz efeito, minha namorada chega ao orgasmo e diz:
– Agora quero por tráz. Grrr!!!
Lét Habilidosamente começa um Anal FULL NELSON, forte, “Jéssyca” grita de dor e prazer com uma face que nunca tinha visto ela estava em extasi, louca, se controsia; Seus olhos reviravam!
Elas terminam e Lét susurra no ouvido da “Jéssyca”, “Jéssyca” ri e diz:
– Mor, sua vez!
Pensei que seria minha vez com minha namorada, mas em seguida Lét diz:
– Vem pra cá! Você não vai me pagar com dinheiro.
Ela me queria!
Fiquei Assustado, mas algo estranho acontece, Lét pega um Pino e faz uma carreirinha no seu 25 por 10. “Jéssyca” cheira tudo e dá uma boa chupada e se deita na cama e grita:
– Vem logo Mor!
Buguei! mas mas fui, comecei um oral. Lét veio por tráz e me acariciou nas bolas, não achei ruim, fiquei masi exitado, meu pênis estava para estourar, foi aí que Lét começou a me chupar. Gozei rápido!
Lét diz:
– Mas já, vou ter que começar outro trabalho!
Ela lambe meu anus, achei delicioso, então o 25 por 10 entrou em ação de novo, gostei e parei por um momento de chupar minha namorada, mas ela pegou minha mão e a colocou inteira dentro de sí. Lét continuava a entrar, até que senti seus testiculos nos meus!
Então Lét diz:
– Espera está muito seco, só meu cuspe nã da dando!
Prontamente peguei o frasco de Ketchup que tinah esquecido no criado mudo. Lét não economizou no molho, atolou meu cu com Ketchup e logo em seguida me penetrou suavemente e aquele prazer me tomou por completo me senti uma Diva!
Peguei um pouco de Ketchup do meu cú e passei pelo meu punho, pois sabeia que “Jéssyca” também gostaria. Continuamos no “Menageco” até amanhecer, enquanto Lét se despedia do meulhor jeito possível: Gozando junto de nós, no chamblau mais explosivo que tinhamos vivido até então.
Agora sempre que vou pra SP visitar a Lét, convido a “Jéssyca” para participar!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s