Vanessa, minha Esposa na Boate liberal


Eu queria muito contar da vez que eu e minha esposa Vanessa fomos a praia mas é um conto bem longo, e como estou sem tempo, vou contar da vez que visitamos londrina e resolvemos conferir a noite no Desiree Club, uma boate liberal que eu considero uma das melhores do país: ambiente fino, entrada de homens controlada, não sendo permitida a entrada de fumantes e muito menos pessoas com qualquer tipo de traje.
Resolvemos ir a sexta feira, que é a noite do ménage. Vanessa se produziu toda como quando vai pra uma balada, unhas vermelhas, vestido curto e sexy, bem decotado, combinando com seus cabelos loiras, tornozeleira de esposa liberada, salto muito alto, e claro, sem calcinha.
Minha esposa estava realmente linda e muito bem produzida, um verdadeiro tesão. Fomos bem recebidos pelo clube mesmo dizendo que já tínhamos 6 anos de experiência. Chegamos por volta da meia noite e já havia um bom movimento. De cara fizemos amizade com um casal liberal freqüentador do local: o Sérgio e a Karina. Ele muito culto e educado, ela uma morena linda e sensual.
Começamos a conversar animadamente e a tomar algumas cervejas e ver os dançarinos do local. Vanessa e Karina adoravam brincar com os homens musculosos que dançavam sensualmente no local. Com uma conversa mais profunda com Sérgio, percebi que eles eram como nós, adeptos da vida liberal, praticantes de swing, mas com preferência no ménage.
Fomos bebendo e nos soltando, e em determinado momento o casal se encontrou com um amigo já conhecido deles, e embora tivessem nos apresentado, o trio não marcou bobeira e rumou direto pra área reservada, deixando eu e Vanessa sozinhos na mesa.
É importante dizer que não saímos desesperados procurando parceiros ou casais, gostamos de curtir a noite e se rolar algo é conseqüência.
Até que por volta da uma e meia da madrugada Vanessa viu no bar um negro muito bem vestido e parecia muito simpático tbém. Ela olhou pra ele, se insinuou e ele logo perguntou se poderia sentar conosco.
Carlos era realmente simpático e tinha uma boa conversa, eu realmente gostei dele e a Vanessa muito mais. Em poucos minutos nós riamos e brincávamos como se fossemos velhos amigos.
Vanessa já meio alta pela bebida começou a acariciar Carlos por baixo da mesa, apertando seu pau por cima da calça. Ela riu e me disse:
-Nossa amor, é enorme, adorei!!!!
-Carlos foi acariciar Vanessa e tomou um susto quando viu que ela estava ali sem calcinha já prontinha pra tudo. Ele fez um carinho nela e foi suficiente para Vanessa lhe agarrar e lhe dar um gostoso beijo na boca ali mesmo na mesa.
Eu sempre adorei ambientes liberais onde podemos ficar mais a vontade sem apelação, exatamente como acontece no Desiree. Vanessa brincava e beijava Carlos na boca sempre rindo muito. Minha putinha adotava se exibir, ela alternava entre eu e a Carlos, as vezes me beijando na boca e as vezes beijando a Carlos em um clima de cumplicidade total.
Não demorou muito para que Carlos nos convidasse a ir a um local mais reservado da casa, o que prontamente aceitamos. Vanessa não perdeu tempo, tirou pra fora aquela pica preta de cabeça vermelha e começou a chupar. Uma das coisas que melhor ela faz é um delicioso boquete. Vanessa adora fazer um boquete bem babado do tipo que quando ela tira da boca, fica um filete de salive entre ela e o pau. Os homens ficam loucos com a chupada dela.
Vanessa tentava colocar aquele pau todo na boca, mas não conseguia. O pau dele não era enorme, devia medir uns 20 cm, mas era muito grosso, grosso de verdade. Ela chupava, babava bastante e lambia o saco dele tbém. Só parava quando ele tirava o pau da boca dela pra bater com ele na sua cara de puta. A felicidade no rosto da minha esposa puta era evidente. Depois do delicioso boquete era a vez do negão retribuir a chupada. Mas minha puta se levantou e antes que ela se deitasse, Vanessa veio até onde eu estava e me deu um beijo de língua apaixonado, aquele beijo com gosto do pau do negão.
Em seguida ela se deitou e foi a vez de Carlos retribuir chupando gostoso a buceta da minha esposa e fazendo ela gozar gostoso na língua dele. Em seguida ela colocou a camisinha no negão e sentou em seu colo de frente, oferecendo seus peitos grandes e brancos para que o parceiro pudesse mamar. E foi isso q ele fez! Carlos enfiava aquele pirocão preto na buceta da minha esposa enquanto mamava seus peitos com vontade, fazendo minha puta gemer muito dizendo:
-Aí que delicia negão, me fode! fode sua putinha pro maridinho dela ver. Aí amor El ta me comendo muito gostoso, ai amor, to gozando, to gozandoooo
-Vanessa gozou na pica de Carlos que não parou em momento algum de fudê-la, pela contrario, levantou minha esposa e continuou metendo com vontade. Ele metia e beijava ela sem parar, os dois pareciam um casal apaixonado.
Depois de algumas posições, o negão continuava metendo sem nem dar sinal de que ia gozar. Eu não queria perder o espetáculo, mas tava querendo muito fazer xixi, rsrsrs. Fui rápido ao banheiro, comprei uma cervejinha no bar e voltei correndo. Quando cheguei vi uma cena linda: Vanessa de quatro com a cara enterrada no travesseiro tendo o negão comendo o seu cu e tendo um de seus pés segurando a cabeça de minha esposa putinha.
Ele socava com muita força no cuzinho dela e as vezes dava uns tapas na sua bunda branca, deixando ela bem vermelha. Vanessa gemia muito alto e gritava:
-Aí seu negão filho da puta, ta arregaçando meu cu, mas tá gostoso demais!!!! Não para não pára que eu vou gozar seu safado!!!!!
– Isso vadia, isso, geme na vara do seu negão, geme que seu maridinho ta adorando te ver tomando no cu sua safada!!!
-Aí amor, tá gostoso demais tô gozando muito com esse negão pauzudo!
-Carlos foi socando cada vez mais forte até gozar fundo no cu da minha esposa. Claro, que dentro da camisinha.
Carlos tirou o pau do cu de Vanessa aos poucos. Em seguida ele tirou a camisinha e fez a Vanessa abocanhar sua vara até deixá-la limpinha. Eu fiquei vendo tudo de camarote, vendo minha puta limpar o cacete do negão.
No fim minha esposa veio me dar aquele beijo gostoso e ficamos ali namorando um pouco com o Carlos nos observando. Em seguida ele nos cumprimentou e encerrou a noite dando um gostoso beijo de língua na minha putinha.
Voltamos pro salão e encontramos novamente Sérgio e Karina. Pela alegria dela eles tbém tinham aproveitado a noite; ficamos ali mais um tempo com eles bebendo, conversando e até trocamos telefones na expectativa de um futuro encontro entre casais. Resumindo uma noite liberal perfeita.
Agradeço a todos que têm lido e comentado nos meus contos. Agradeço a cada palavra dita e peço que continuem comentando pois só assim vou saber se realizei um bom trabalho. Abraços a todos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s