Minha ex professora engoliu todo o leitinho que dei pra ela.


Me chamo “Carlos” e esse é meu 3° conto, estou relatando algumas experiências que ja tive.
Bom isso que vou relatar foi por volta do final de 2008, eu tinha recém me mudado para a cidade que estou residindo atualmente.
Onde eu morava antes tive uma professora que na verdade nunca gostou de mim e nem eu dela, nada pessoal era mais por que ela era professora de matemática e eu sempre fui uma negação com números, então sempre rolava alguns atritos entre nós, por isso nunca fomos muito “chegados”, mas quando vim para essa nova cidade ja havia acabado o ano letivo era em um dezembro eu acho e alguns amigos meus vieram passar as férias aqui também, aqui tem várias casas noturnas, bares, etc…
Em um fim de semana eu e meus amigos marcamos de sair pra rua conhecer a cidade e dar uma paquerada, e foi em uma dessas casas noturnas que eu encontrei essa minha ex professora novamente, ela estava muito gostosa, calça jeans colada e uma blusinha que deixava seus seios volumosos bem livres, assim que chegamos na baladinha eu não fui direto a ela, eu e meus amigos compramos algumas cervejas, eu sou bem fraco com bebida “atualmente não bebo mais”, assim depois de 3 ou 4 latinhas eu ja estava meio aéreo, ficava mais feliz mais atirado sem medo nenhum, então como comecei a olhar minha ex professora dançar com os outros caras e via ela rebolar, comecei a ficar com tesão por aquela puta, fiquei com raiva de mim mesmo por aquilo pois eu não gostava mesmo dela, mas no calor do tesão que eu estava sentindo e com o empurrãozinho do álcool inventei de chegar nela e falar que queria dar uns beijos nela, meus amigos duvidaram de mim eu odiava quando alguém duvidava de mim quando eu falava que ia fazer algo, então fui onde ela estava com sua irmã e pedi um beijo, pedi falando em seu ouvido por causa do barulho do ambiente, e pra minha surpresa a resposta dela foi “ta esperando o que” então segurei-á pela cintura e dei um beijo de cinema nela, ficamos na balada por algumas horas nos amassos, as vezes eu em pé e ela rebolando esfregando sua bunda no meu pau, e as vezes conversando tipo, nossa nunca imaginaria ficar com você o aluno que mais me dava problemas, quando ja era mais ou menos umas 3 horas da manha fomos embora e ela pediu para leva-la em casa e é claro que levei, com aquela putaria toda na balada sabia que se fosse para casa com ela eu a comeria, quando chegamos la ela foi tomar um banho e enquanto isso eu me preparava para foder com aquela safada, quando saiu do banho veio apenas com uma toalha, nossa que delicia a hora em que ela tirou a toalha e ficou peladinha em minha frente, foi uma sensação única que acho que só quem ja fodeu com uma professora tem, um frio na espinha me subiu fiquei sem ação por alguns segundos até ela tirar a sua toalha e eu poder ver aquela boceta com poucos pelos na boceta e aqueles seios grandes, um poucos caídos pois eram enormes, bicos duros, aréolas bem escuras, “ela era negra”, mas para minha tristeza ela apagou a luz, disse que não gostava de luz, eu não quis questiona-la, então me puxou pela mão e me levou até a cama, sentamos e começamos a nos beijar, eu alisava seus seis, pernas e a boceta, cheguei a enfiar até meu dedo nela, ela se deitou e eu comecei a sugar seus seios, fui descendo por sua barriga até chegar naquela boceta deliciosa e muito molhada, dava pra sentir que ela tinha um bocetão com grandes lábios carnudos, eu sugava eles enfiava minha língua dentro dela e sentia seu gostinho e minha boca, depois de alguns minutos me deliciando ela era a vez dela brincar, então eu me deitei na cama ela veio como eu tinha feito com ela, começou beijando e desceu por meu peito e barriga até chegar no meu pau, ela chupava deliciosamente, devagar e apertando minhas bolas “eu particularmente gosto quando apertam minhas bolas rs”, ela sabia muito bem fazer um boquete, depois de me chupar voltou para cima de mim e falou que queria meu pau em sua boceta e me pediu para pegar a camisinha, eu perguntei a ela se só rolava com camisinha ela disse que sim por que não queria engravidar “ela ja tinha dois filhos”, eu fiquei puto comigo mesmo eu não tinha nem uma camisinha e já passava das 4 da manha sem chances de eu conseguir uma, então disse para ela que eu não tinha nenhuma, ela com um tom triste disse “tudo bem então” e voltou para baixo para terminar o serviço, voltou a mamar no meu pau agora com mais força e vontade, sugava forte dava leves mordidinhas e continuava a apertar meu saco, não demorei muito e anunciei meu gozo, avisei achando que ela poderia não querer que eu gozasse em sua boca mas eu estava errado ela continuou até eu gozar, enchi sua boca de porra ela engoliu tudo e continuava com meu pau em sua boca até ele voltar ao normal, depois ela foi ao banheiro, alguns minutos ela voltou deitou na cama e ficamos abraçados por alguns minutos, eu estava sem sono e ja estava quase amanhecendo decidi ir embora.
Até hoje me arrependo profundamente de não ter tido nem uma camisinha na carteira eu queria muito ter fodido aquela puta, pois nunca mais nos encontramos depois desse dia.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s